Pages

domingo, 17 de abril de 2011

Vamos nos masculinizar!

E o mais fascinante é a capacidade de amar e desamar em uma fração de segundos. Seria a tão conhecida arte do desapego praticada pelos homens que teriam afetado o comportamento das meninas cansadas de esperar pela reciprocidade? Talvez.
Hoje um dos conselhos que eu mais ouço e repasso é: "Aprenda a agir como eles!" E como é bom praticá-lo! Já tentaram ou já se imaginaram assim? É a melhor das sensações! A sensação da simplicidade.
Não vamos nos enganar meninas! É fato que amamos complicar as coisas, sendo que elas poderiam acontecer por si só, em seu fluxo normal, sem nossa interferência. Mas nós? Ah! São tantos os porquês que martelam em nossa mente neurótica e possesiva que fazemos questão de estragar qualquer relação que poderia dar certo antes mesmo de começar.
O que um beijo no auge da noite, depois de umas doses de tequila significa para eles? Nada! E para nós? O mundo! Dá vontade de rir, não dá? Mas é verdade. O cara não está nem pensando se você vai lembrar do nome dele no dia seguinte, menos ainda se você vai telefonar ou mandar uma mensagem! E você? Espera justamente o contrário - que não vai acontecer - e ainda consegue fazer planos para o futuro: Como eu vou apresentar para os meus pais um garoto dentro dos meus padrões de beleza e totalmente fora do deles? E nossos filhos? Como seriam lindos e estilosos! Mais risadas, pois eu não aguento a ridicularidade dos nossos pensamentos. Ok! Não vou generalizar, mas que nove entre dez garotas são assim, isso são. Digo isso com propriedade, porque no meu círculo de amizades, só tenho uma amiga que não é assim, inclusive é super bem resolvida, uma raridade!
Enfim, o negócio é nos masculinizar! Não garotas, não vamos largar nossos lindinhos, cheirosos, tatuados, talentosos e desprendidos. A questão não é mudar de lado, se é que vocês me entendem, é só pensar e fazer exatamente como eles fazem e começar a sentir o prazer que eles tem em não querer mais nada além de aproveitar o momento. E meninos, não fiquem bravos! Não os tratamos como insensíveis, até aprendemos a admirar o modo como vocês encaram a vida, e confesso, dá até um pinguinho de inveja, afinal, seria tudo tão mais fácil...

2 fragmentos lançados:

Sara Caroline disse...

Eu não consigo me masculinizar!
Nem que eu queira!
Minha vida e formação tão "conto de fadas" me impede de agir como os idiotas que me magoam.
Uma pena, é verdade!
Queria ser má e acabar com a raça desses inúteis, rsrsrs, mas infelizmente, fico do outro lado da história... eu é quem choro, sofro e morro um pouquinho com o término da relação, enquanto o outro nem se lembra da minha existência. Fuck.
Parabéns às garotas bem resolvidas e que em breve eu possa participar desse clube restrito! rsrsrs

Bjo e bom feriado.

badona disse...

Você tá encarando o assunto pelo aspecto errado. A questão não é agir como homens, até porque essa é uma definição que nem eles sabem explicaar. O ideal é dar o exato valor merecido a qualquer coisa ou pessoa; é parar de idealizar. Quando isso acontece, a vida passa a fluir melhor em todos os aspectos e não só no amoroso. Você não pode ter expectativas em relação a um cara que você pegou na balada nem mesmo a um cara que você pega há meses mas não demonstra querer nada além disso. Isso não é se masculinizar; é ser realista.

 

Sample text

Sample Text

"Vista-se mal e notarão o vestido. Vista-se bem e notarão a mulher." (Coco Chanel)