Pages

domingo, 27 de fevereiro de 2011

Desconhecido

Ele não tinha o direito de lhe fazer chorar. Nem sequer bateu na porta, não pediu licença para entrar e ainda roubou o seu bem mais precioso. Quem é ele que trouxe consigo o sofrimento, o poder de destruir os sonhos? De subestimar a razão? Quem é ele?
Falavam que era bonito, que enchia os olhos d'água e os lábios de ternura. Diziam que ele até conseguia mudar a pessoa para sempre e que assim, ela não conseguiria mais viver sem tê-lo por perto. Chegaram a definí-lo inclusive, como insubstituível! 
Quando chegou, à primeira vista, realmente era tudo aquilo que ouvira falar e mais um pouco. Era encantador... Causava suspiros por onde passava, mas tinha um certo mistério, até então, não desvendável.
Ele foi conquistando o seu espaço e todos que estavam a sua volta. Era incrível a paz que transmitia, o carinho, a confiança, a alegria... Seus jeitos e trejeitos eram sinônimos de beleza. O que mais querer? O que mais desejar?
Mas com o tempo, ou do dia para noite, ou por questões de segundos, sem perceber, ele mudou. Mudou como nunca se imaginou, como nunca se esperou... Tornou-se insuportável!
Começou a machucar quem lhe queria bem, a ferir sem nenhuma compaixão. Não pensou em ninguém, a não ser em si mesmo. Não quis ir embora mesmo quando se implorava pela sua saída e também não deixou ir... Aprisionou, torturou, magoou enquanto tinha força.
Quando não esperava reação, ainda com muita dor, conseguiu expulsá-lo. Colocou para fora aquele que tanto a fazia mal e estava determinada a nunca mais aceitá-lo de volta, nem que para isso fosse necessário abrir mão de sua felicidade. Ao jogar suas coisas pela janela, ainda teve coragem de gritar e perguntar qual o verdadeiro nome daquele desconhecido tão próximo, e, ao ouvir a resposta, decepcionou-se ainda mais. Descobriu que quem lhe causou tamanha desilusão, na verdade, se chamava Amor.

3 fragmentos lançados:

Apenas alguém... disse...

Ah o Amor... Mas uma hora a gente acerta! Adoro vc! Beijos...

Sara Caroline disse...

Putz! que post maravilhoso! o Amor é tudo isso e muito mais. Traz alegria e dor, sorrisos e sofrimento, mas quem pode viver sem ele, não é mesmo?!?!
Super parabéns! adorei mesmo!

Sara Caroline disse...

Oi de novo! Gostaria de saber se posso publicar seu post no meu blog, com todo reconhecimento da real autora do texto. Posso?

Bjo

 

Sample text

Sample Text

"Vista-se mal e notarão o vestido. Vista-se bem e notarão a mulher." (Coco Chanel)